Eis, na ordem alfabética, 9 técnicas conscienciométricas:

01. Método SAP. O método Síntese-Análise-Pergunta (SAP) é o procedimento técnico, lógico, organizado e sistematizado visando à apreensão cognitiva das questões do Conscienciograma e à subsequente aferição autoconscienciométrica.

02. Recexograma. Instrumento conscienciométrico para aferir o índice de recexibilidade ou a qualidade das reciclagens conscienciais, a partir da avaliação objetiva e simplificada de 100 itens, agrupados em 10 áreas de manifestação, visando a aplicação da reciclagem existencial.

03. Técnica da Análise Biográfica. Consiste na heteroconscienciometria realizada através de inventário biográfico, considerando-se características conscienciais e realizações evolutivas, analisadas a partir das 100 variáveis conscienciométricas que entitulam as 100 Folhas de Avaliação do Conscienciograma. É possível a identificação de qualidades, defeitos e lacunas conscienciais e a proposição de hipótese do nível evolutivo da personalidade sob análise, a partir dos fatos disponíveis.

04. Técnica da Análise Profunda. Aplica-se maior detalhismo e exaustividade no entendimento de cada pergunta, com consulta a dicionários e livros para compreensão dos termos e dos conceitos conscienciológicos. Também ocorre fundamentação mais refletida das respostas, a partir do registro das casuísticas pessoais. A vantagem maior é a revisitação mais aprofundada da holomemória, possibilitando a desconstrução de autoconceitos equivocados e também o reposicionamento pessoal frente a antigo grupo de consciências afins do passado. A técnica predispõe a reciclagem intraconsciencial.

05. Técnica da Análise Rápida. Consiste na breve apreciação de todas as questões do Conscienciograma, consonante com a metodologia proposta por Vieira, através da autorreflexão das casuísticas pessoais embasadoras das respostas e autoposicionamento representado pela nota (0 a 1), permitindo o preenchimento do Gráfico Conscienciométrico, o qual reflete o momento evolutivo. Esta técnica se caracteriza pela análise breve e abrangente, porém não superficial.

06. Técnica da Análise-síntese Transversal. Análise transversal das 100 Folhas de Avaliação buscando identificar os megatraços conscienciais, a partir da comparação das interconexões. Utiliza-se o Organograma do Conscienciograma para assinalar a folha de maior e menor nota em cada seção e depois agrupar por afinidade, procurando decodificar 3 ou 4 características predominantes, analisando a relação dessas características entre si e com holopensene pessoal. A síntese é a identificação do megatrafor, megatrafar e megatrafal.

07. Técnica da Conscin-cobaia Voluntária. Consiste na apresentação grupal do resultado da autavaliação de 1 folha do Conscienciograma e recebimento de feedback de todos os participantes. Objetiva a ampliação do abertismo consciencial e a qualificação da auto e heterocrítica. Trata-se de megalaboratório interassistencial propiciando o aumento da autopercepção e intercompreensão, sendo exercício de autoexposição, posicionamento pessoal e autodesassédio.

08. Técnica da Gescon Autoconscienciométrica. Propicia a escrita de artigo autobiográfico a partir do inventário pessoal ou autanamnese conscienciométrica através da análise profunda de 1 Folha de Avaliação do Conscienciograma. O foco é o realismo consciencial e a desdramatização da autopesquisa a partir do autodiagnóstico, autoexposição e debate interassistencial, aumentando o despojamento e autoconfiança para a escrita autobiográfica.

09. Técnica do Gráfico Conscienciométrico. Permite a visão de conjunto a partir da transposição do resultado da autavaliação nas 2000 questões para um gráfico 360 graus. A técnica propicia identificar coerências e incoerências pessoais, bem como os trafores e trafares mais marcantes e sua correlação com os veículos de manifestação e principais atributos conscienciais. É possível traçar estratégia de aprofundamento na autopesquisa a partir dos resultados obtidos.

09. Técnica da Inventariologia. Consiste no levantamento temático do inventário pessoal simultaneamente a resposta das 2000 questões. O inventario é composto de 100 itens que são preenchidos aleatoriamente, conforme surgem informações procedentes da reflexão para o levantamento das casuísticas pessoais, no decorrer do respondimento às questões do Conscienciograma. Ao final, o autopesquisador tem o apanhado geral de sua história pessoal, com dados compilados, incluindo personagens e épocas, aumentando o autoconhecimento e compondo a autobiografia.

Compartilhar: